Desapego: fonte de liberdade e expressão de culto

Lembro-me do caso de um senhor que não podia viajar mesmo que todas as despesas da viagem lhe fossem pagas. O motivo? Tinha que cuidar de meia dúzia galinhas. Isso nos faz refletir: somos realmente livres se estamos apegados a coisas ou situações?


O Senhor dedicou mais tempo e forças do que imaginamos para fazer com que nos desapeguemos. Seus discípulos poderiam ser chamados de “desapegados”, em vez de cristãos.


Por que o Senhor instituiu o sábado? Ou o dízimo? Por que tantas expressões como: “Assim, pois, qualquer de vós que não renuncia a tudo quanto tem não pode ser meu discípulo”(Lc 14.33)? Ele fez isso para nos indicar o caminho do desapego ou da renúncia, seja ao dinheiro, ao nosso tempo livre ou a qualquer outra coisa que valorizamos.
O desapego pode ser expressão de sabedoria, e cria o sentido de liberdade. Mas, quando acontece por Cristo, ele se torna expressão de culto. “Mas em nada tenho a minha vida por preciosa, contanto que cumpra com alegria a minha carreira, e o ministério que recebi do Senhor Jesus, para dar testemunho do evangelho da graça de Deus”. Atos 20.24.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s